terça-feira, 27 de janeiro de 2009

[As novidades]

Olá

Bem nesse seis meses que ficamos sem postar muuuuita coisa aconteceu, ao poucos eu vou me lembrando e contando, então vamos aos poucos rsrs.

A megera

Bem, descobri agora que sou a megera, ou sogra se preferirem (eu particularmente nunca tive problemas com sogras mas...) sim o Edu tem uma namorada.

Uma das amigas da sala dele simplesmente resolveu, um pouco antes das férias que era a namorada do Eduardo. No principio ele ficava nervoso com o assedio dela, que segurar a mão dele e faze-lo ficar ao lado dela o tempo todo, mas aos poucos ele acabou se acostumando.

Vamos ver se o namoro perdura, rsrsrsrs (eu torço pra que não, já que estou morrendo de ciúmes dele, e admito isso).

A terapia

O Edu continua a fazer terapia, fono e psicoterapia, as mudanças dele é nítido, aos poucos ele está começando a falar, tudo bem que quase tudo é inteligível, mas já é um começo, de concreto ele fala, mãe, avó, tia... As demais coisas ele se faz entender, a socialização também vem melhorando.

Também permanece o gosto por Iron maiden, e o Cocorico foi substituído pelos Backyardigans, mas ele continua cuidando do boneco do Julio e agora do Tyrone como se fossem crianças de verdade, ele dá comida, quer levar pro banho junto com ele. As birras se diversificaram e às vezes se transformam em ataques de fúria.

Que eu me lembre por enquanto é só, então por hoje ficamos por aqui
bjos

domingo, 18 de janeiro de 2009

[Voltamos]

E dessa vez voltamos pra ficar! Ano passado foi um ano complicado, final da facul, emprego novo, muitas mudanças e a total falta de tempo, me obrigou a abandonar o blog.
Mas esse ano será diferente, agora formada, porem desempregada rsrs, (na verdade trabalhando fora da minha área) podemos voltar a postar aqui as aventuras e desventuras, de um menino que pensa ser um homem feito
Obrigada as amigas que não os esqueceram, mesmo com a nossa ausência gigantesca

beijos

domingo, 17 de agosto de 2008

[Feliz aniversário!]

É quase impossível acreditar que já faz três anos, e a minha trouxinha deixou de ser uma trouxinha para se transformar nesse menino, que a cada dia me surpreende mais e mais, que a cada dia me ensina o melhor professor que eu já tive na vida.

Naquela madrugada fria não nasceu só uma menino, nasceu também uma mãe, que com os trancos e barrancos aprendeu que esse menino é a razão da vida dela.

Não há muito a dizer além de Eduardo eu te amo, você é a razão da minha vida e feliz aniversário meu filho

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Essa foi definitivamente nossa maio ausencia, mais de Um mês sem postar, mas sem internet em casa, fica complicado eu ter tempo.

Mas vamos as novidades, a terapia tem dado ótimos resultados, apesar de o Edu ainda não está falando de fato, começou a balbuciar varias coisas, tem andado mais sociável, comendo direito, a cada dia melhor!

A fase das mal- criações também está passado, já que ele tem deixado de fingir que não ouve o que falamos com ele, mas em compensação, ele tem estado meio medroso, levanta a noite chorado, mas essa também é uma coisa que a gente vai relevando e contornado com o tempo.

Ainda temos muitas coisa pra contar, mas volto com mais calma uma outra hora

beijos


terça-feira, 3 de junho de 2008

[Viroses, Terapia e Meme’s]

Olá!

Bem tudo pra mim anda extremamente complicado, falta de tempo, falta de inspiração falta de coragem, falta de tudo, mas aos trancos e barrancos vamos levando, pensando que falta pouco para o fim e uma vida nova nos espera ano que vem, a menos eu espero!

Agora sobre o Eduardo, sofremos quase 15 dias com uma virose misteriosa, febre de 38.8 que primeiro baixavam segundos após obrigar o coitado do Edu a tomar o remédio, mas que depois de 2 dias não baixavam, nem com banho gelado.

E daí começa minha peregrinação de quase todo dia ir pro hospital, pro medico mal olhar pra minha cara e dizer que é só uma virose, mas nada da febre abaixar, quando na quinta novamente eu o levo no hospital e finalmente a pediatra pede um exame completo, e o diagnostico: inflamação na garganta, novamente eu me pergunto, custava ter feito todos os exames logo na primeira vez que eu fui ao hospital?

Mas tirando as doenças que o Edu ficou mais vulnerável desde que foi pra creche, o resto esta tudo bem conosco, ele começou a terapia com a fonoaudióloga a duas semanas, por enquanto estamos indo bem, ele gostou dela logo de cara, digamos que se tratando do Edu é uma coisa meio rara de acontecer mas tudo bem.

Por enquanto ainda não há o diagnostico do porque ele não falar ainda, mas pelo menos já foi descartada a hipótese de deficiência no aparelho áudio-vocal, ao que tudo indica é algum problema de ordem psicologia, por conta de tudo que nós passamos durante a gravidez e os primeiros meses, então com terapia logo se espera que ele comece a falar.
E finalmente postando o meme que eu recebi da Herika

Um nome: Sofia, porque desde sempre eu sempre disse que se tivesse uma filha se chamaria Sofia.
Uma palavra: essência
Um sentimento: Amizade
Um verbo: sonhar
Um gesto: Abraçar
Um 1º lugar: Eduardo
Uma cor: Roxo, apesar de quase tudo que eu tenho ser preto.
Um objeto: Meus livros
Um dia: Sábado
Um mês: Setembro
Um ano: o corrente
Uma letra: E
Uma estação: Inverno
Uma flor: Lírio
Uma fruta: Abacaxi
Uma matéria: Biologia
Um passatempo: ler
Um esporte: Hap Ki Do, ou qualquer outra arte marcial
Um herói: Charlie Brown, Snoopy
Um exemplo: Minha Mãe
Um filme: Sociedade dos poetas mortos
Uma música: 1◦ de Julho, Legião Urbana ( essa musica começou a fazer tanto sentido rpa mim depois que eu me tornei mãe
Um programa de TV: não tenho tido muito tempo nem saco pra tv ultimamente
Um time: odeio futebol!.
Uma mania: voltar pra conferir se realmente fechei a porta.
Uma profissão: Bióloga, meio descontente com o mercado de trabalho mas fazer o ue
Um sonho: conhecer o carnaval de Veneza
Uma coisa importante: sair da facul ter um bom emprego pra poder criar bem o Edu
Uma sorte: boa pergunta...
Um medo: perder meu filho
Um amor: Eduardo anda dominando tudo ultimamente
Um perfume: Frescor de copaíba, Natura.
Adoro: ler
Odeio: hipocrisia.
Amigos: poucos, mas sei que estão comigo pro que der e vier.
Um lugar: meu quarto
Um cheiro: cheiro de chuva
Um horário: tarde da noite quando está todo mundo dormindo e com o silencio posso pensar tranqüilamente
Um sorvete: de morango
Um ciúme: de quase tudo...
Uma cidade: São Paulo, sempre.
Uma dor: saudade dos amigos que não voltam mais
Uma saudade: do que e u não pude aproveitar por uma razão ou outra
Um hobby: Jogar RPG, ler (só pra variar) e HQ’s
Uma peça de roupa: calça jeans
É indispensável: Amar
Um website: os meus?? Quando eramos deuses e Crônicas do pequeno principe Se bem que sem o google ninguém vive
Um defeito: um só, mas eu tenho milhões deles.
Uma qualidade: admitir que estou errada.
Um doce: bolo de chocolate
Uma lanchonete: McDonald’s
Um restaurante: um limpinho?
Uma frase: tudo passa...

Passando o meme para Alessandra e Katia

Beijos

sábado, 17 de maio de 2008

[Atrasado, mas ainda sobre o dia das mães]

Uma semana depois eu encontro tempo pra vir falar sobre o nosso dia das mães.

Bem foi tudo muito tranqüilo, na sexta feira teve apresentação na escola do Edu, e eu acabei faltando na faculdade pra assistir, o refeitório cheio de mães, tias avós e sei lá eu mais o que.

Primeiro cantaram as crianças maiores de quase 5 anos do jardim, uma musiquinha do avião, que a única palavra na musica toda que se conseguia entender era avião já que o restante eles berravam, cada um cantava uma coisas diferente, no fim das contas muito fofo.

Depois foi a vez dos mini-grupos, acho que é a sala do Eduardo mias duas, as coitadas das crianças já entraram chorando umas esperniando que não queria ir. Eles dançariam, o Eduardo por milagre não vinha chorando, pelo contrario vinha fazendo a cara dele blasé de quem não se importa com nada, mas quando me viu sentada na terceira fileira saiu correndo e não quis nem saber de voltar pra apresentação.

No fim das contas foi tudo muito fofo apesar dos berros gritos choros e afins, agora eu só queria entender uma coisa...o por que de mãe sempre ganhar pano de prato no dia das mães...

Beijos a toda!

sexta-feira, 9 de maio de 2008

segunda-feira, 5 de maio de 2008

[crianças arremessados pela janela???]

Eu desde o inicio me recusei a comentar o caso Isabella, por que pra mim é inconcebível o tamanho da monstruosidade, que é espancar uma criança e arremessá-la pela janela, o pai, justamente quem tem o dever de zelar pelo bem estar do filho.

Enfim, emas esse caso esta digamos frutificando, há alguns dias eu tenho assistido uma situação totalmente desconfortável, uns amigos meus tem uma filha de 4 anos, mas eles nãos ao casados e cada um tem sua respectiva vida, mas convivem super bem, ambos são meus amigos e a Anna, filha deles minha sobrinha por consideração.

Ela cismou de que não quer ir pra casa do pai de jeito nenhum, e chora inconsolável pra não ir, entra em pânico só de olhar pra cara da namorada do pai. Todo mundo estava super preocupado de que alguma coisa tivesse acontecido, pra deixa-la tão assustada.

No feriado ela veio brincar com o Edu, e eu como quem não quer nada comecei a conversar, tentando descobrir o que tinha realmente acontecido, ela me falou que estava com medo do pai dela a jogar pela janela, eu insisti em saber o por que,s e tinha acontecido algo pra ela achar isso. Ela me explicou que como o pai da Isabela tinha jogado a menina da janela, ela tinha medo de que o mesmo acontecesse com ela, ai ele nunca mais veria a mãe, a avó, nem brincaria com o Edu.

Agora eu me pergunto... Ate quando a mídia vai fazer essa cobertura sensacionalista, e quantas outras crianças mais estão com medo de serem arremessadas pela janela?

quarta-feira, 23 de abril de 2008

[Outra longa ausência e as barbáries de Edu]

Olá

Por que todas as vezes em que sobra um ” tempinho”, razões de força maior me leva esse tempo. Primeiro minha irmã apronto sabe-se lá deus o que com o meu computador, que travou tudo, nossa que trabalho absurdo pra conseguir formatar, e nisso se foram os 3 posts que eu já havia escrito, depois disso deu uma desanimada em escrever novamente.

Quando me animo, não tenho mais tempo, Edu com febre de 38.7 três dias seguidos, acabamos no pronto socorro do Cândido Fontoura, lotado de criancinhas doentes com os mesmo sintomas, febre, vomito e tosse. O medico olha pra minha cara e diz ” é uma virose, basta tratar a febre, e antibiótico”, isso eu já sabia, eu não entendo, a mania dos médicos em classificar tudo como virose.

Mas o que me rendeu a visita ao hospital, além de um diagnostico a qual eu já sabia (custava fazer exame de sangue pra ter certeza???)me rendeu uma virose também, não é mágico?!

Agora o que interessa o Eduardo. Com as fraldas eu já estou quase desistindo, ele tira a bendita das fraldas, ele sabe fazer xixi no lugar certo, mas ”esquece” e sai fazendo pela casa toda, mas tem um gosto especial pela sala.

Se bem que ele esta vivendo uma fase estranha, anda mal criado, birrento, tem momentos que eu tenho que parar contar até 10, pra ao dar umas boas palmadas nele.

Isso sem falar, na onda de barbáries que ele anda cometendo por ai, primeiro batendo nos amiguinhos da sala dele, deu uma boa bronca, ainda aquela coisa de psicologia reversa do “isso é coisa de menino mal” e já foi o suficiente. Mas beliscar qualquer um que chegue perto de mim, não tem cristo que consiga dar jeito. O cumulo da maldade do Edu foi essa semana quando ele soltou da minha mão no ponto de ônibus correu até um cachorro que estava dormindo, chutou o coitado o cachorrinho, que saiu latindo. Dessa vez ele levou um bom puxão de orelha, espero que tenha sido o suficiente.

Clique pra ampliar

Quem quiser me adicionar no Orkut, fique a vontade esse é o meu profile mesmo, já que o meu anterior era, parcialmente fake.

Bem eu vou terminando por aqui, beijos a todas.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

[ Finalmente acabou!]

Espero que minha vida volte ao normal agora, estava sentindo uma falta absurda de postar aqui. Mas final de bimestre do ultimo ano da faculdade não é fácil!

Adoraria entender o porque provas, trabalhos relatórios e afins são entregues na mesma época... Praticamente passei esses últimos 20 dias escrevendo, trabalho e meu projeto da fapesp (responsável pelas bolsas de iniciação cientifica em entidades de pesquisa de São Paulo) e meu da minha monografia. Pelo menos ficou muito bom...

Agora ao que interessa, o Edu, e ele continua a saga do escandalo na hora em que eu o deixo na creche pela manhã, faz um dramalhão, pra logo que eu virar as costas ir brinca. Anda cheio de amigos agora, bem mais social do que antes, eu achei engraçado semana passada quando chegamos, um monte de criancinhas ao meu redor pedindo pra eu o colocar no chã pra ele ir brincar, pois é quem viu e quem vê o Edu...

Nossa páscoa foi bem tranqüila, ficamos em casa , mesmo (eu escrevendo trabalho de zoologia animal) só que a imensa quantidade de chocolate que ele comeu, resultou em uma diarréia na segunda, o que o fez voltar pra casa na segunda e só volta à creche na quinta.

Bem agora com esse período conturbado passando, consigo voltar aqui pelo menos duas vezes por semana, então aos poucos vamos colocando as novidades em dia. Eu criei uma conta no orkut, eu até tenho um profile, mas não gosto de misturar muito os dois lados da minha vida, eu como mãe e eu como uma mulhaer de 20 e poucos anos, já que assim tem sido a melhor forma de conciliar todos os lados da minha vida.

Temos um convite a fazer para duma amiga, mas vai ficar para o próximo post já que eu não consigo me entender com o photoshop.

Por hoje ficamos por aqui um grande beijo a todas.

segunda-feira, 10 de março de 2008

[Giovanna]

Continuando a saga da adaptação do Eduardo a escola, hoje faz 1 mês do inicio das aulas. Os choros e chiliques na hora de entrar na sala continuam, mas, são bem menos dramáticos do que antes, aos poucos o Edu vai e acostumando, já que não há o que fazer.
Só que a atitude anti-social dele permanece, ele não aceita por muito tempo a companhia das outras crianças, exceto de uma, a Giovanna. Ela é um pouco mais velha que o Edu, mas o curioso é que ela pensa ser uma moça.
Logo nos primeiros dias, o Edu estava chorando de saudade de casa, deitou de lado e ficou fungando, ela sentou atrás dele e ficou passando a mão a cabeça dela consolando (dá pra agüentar umas dessas??), a mãe, chegou para busca-la antes da minha irmã o Eduardo, ela olhou pra cara da mãe, e disse:
“Mamãe, pega o Eduardo no colo, ele esta chorando”
A mãe dela respondeu
“E por que o Eduardo esta chorando?”
“Ué mamãe, por que ele esta com saudade da mamãe dele”
Isso quem me contou foi a mãe dela na semana passada, e também que todos os dias ela chega em casa contando se o Eduardo chorou ou não na creche e se chorou o por que.
Na terça passada coincidiu de pegarmos o mesmo ônibus para subir ate a creche, como estávamos na frente do ônibus a mãe dela levantou para pagar o cobrador e o Edu que estava de pé sentou no lugar onde a mãe dela havia estado sentada, ela olhou pra ele e disse
“Eduardo você não pode sentar ai, é o lugar da minha mãe”.
No mesmo dia quando minha irmã estava no ponto de ônibus com ele e ela também com a avó, minha irmã conversava com o Edu e o chamou de Dudu, a Giovanna olhou bem pra cara da minha irmã e disse “o nome dele é Eduardo”. Minha irmã ficou sem ação e começou a rir.
O mais engraçado é que ela gosta muito do Edu, e o Edu retribui, bem, pelo menos ele tem sido um cavalheiro e não tentou bater nela, rsrsrs

sábado, 1 de março de 2008

[O exemplo do chinelo]

Uma coisa que eu já repeti diversas vezes aqui é o fato de o Edu ser do tipo tímido e caladão, o que já o tornou famoso na creche, algo como “você é a mãe do Eduardo, o mal humorado” com isso ninguém tem certeza que ele prestou atenção quando você falou algo pra ele, já que o maximo que se recebe dele (sim, não, meu num quero), é um monossílabo, ou um acenar de cabeça.
Com isso eu percebi que ensinamos muito mais pelos exemplos do que por qualquer outra coisa. Na quinta feira eu passei mal, uma crise de hipoglicemia, e acabei não conseguindo chegar ao estágio, voltei pra casa e também não fui a faculdade na parte da tarde.
Eu adoro andar descalço, para desespero da minha mãe, e o Edu esta adquirindo a mesma mania (imagine só o quanto minha mãe esta feliz com isso) mas eu sempre chamo a atenção dele com isso, mas é só colocar a sandália, para 5 minutos depois ele estar descalço novamente.
Mas voltando a historia, na quinta eu estava no computador e o Dudu assistindo cocorico, quando no media player começa a tocar David Bowie, e ele vem correndo e descalço pra ouvir, eu chamei a atenção dele, o levei pra sala, e coloquei a sandália novamente nos pés dele, e expliquei que ele era um menininho, e quem menininho não podiam ficar descalço.
Ficou bravo e subiu, pensei que ele estivesse indo reclamar com a minha irmã, mas que eu olho ele esta voltando com o meu chinelo na mão, eu sentada na frente do computador fiquei só observando, ele chegar na minha frente jogar o chinelo no chão, puxar a minha perna e colocar a havaiana no meu pé, resmungando algo ininteligível, depois saiu e voltou a assistir os desenhos dele.
Agora eu levando bronca do meu filho por andar descalça, pode??

Clique para ampliar

sábado, 16 de fevereiro de 2008

[A primeira semana de aula]

Essa é a primeira semana do Edu na creche, e não começamos muito bem... as aulas começaram na segundo só que esses primeiros 15 dias são de adaptação e ambientação, então ele não passa o dia todo na creche, na segunda e na terça ele entrou às 10 da manhã e saiu as 16, como eu tinha alguns assutos pra resolver, o deixei na creche ele logo saiu correndo e foi explorar a sala dele, nem tchau me deu. eu sai com o coração na mão chorando mas até sai tranquila, mas pensando que ele fosse ficar bem..qaundo eu voltei para a reunião com os pais, ele chorava mas chorava tanto, que não tinha nem folego mais. O segundo dia, novamente fui eu a leva-lo, tudo bem ate entrar na sala de aula, abraçado a um dos bichos de pelucia, que ele tem levado, se jogou no chão e abraçou minhas pernas com o braço livre, e chorava. Foi uma cena horrivel, mas a professora me disse pra ir embora por que se eu ficasse seria pior. Fui pra faculdade acabada. Quando cheguei em csa minha irmã vem me contar que ele estava brincando tranquilamente, quando ela chegou. a mesma coisa na quinta e na sexta que não fui eu a ir leva-lo nem busca-lo,eu estou achando que o problema é comigo. Outra coisa que estava me preocupando é que a coordenadora pedagogica, me perguntou se o Edu tinha algum "problema de socialização", já que ele não falou nada o dia tofdo e se recusou a brincar com as outras crianças. mas isso é obivio na longa vida de dois anos e quase 6 meses do Edu, ele passou praticamete sozinho, apenas convivendo com o pessoal daqui de casa. eu fiquei bem chateada, na verdade irada com o prematuro diagnóstico. mas aos poucos ele esta convivendo melhor com as outras crianças. Agora o edu se tornou o mais ferrenho fã de David Bowie, eu não posso chegar perto do computador que ele vem me pedir para tocar, e fica nervoso se não for uma das que ele gosta, Under pressure ou Zigstar dust. A pelo menos é boa música, e não vamos nos esquecer que ele tmbem é fã de Judas Priest, Iron maide, e mais um monte de banas de metal... Antes de terminar gostariamos de agradecer o carinho e os dois memes que recebemos da Herika, obrigada!



e também gostariamos de repassar a Três outras amigas nossas:
Alessandra, Katia Regina , Rafaela e Lidia
beijos a todas!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

[Bisin...]

Uma coisa curiosa, vem acontecendo desde o tombo do eduardo semana passada. O Eduardo é bem famoso entre os meus amigos e o resto da familia, por ser uma criança extremamente fria, nada de beijinho nada de carinhos com ninguem, nem comigo que sou mãe dele. pocas vezes alguem ganhou um beijo de livre e espontanea vontade dele.
Nós sempre respeitamos, isso é uma caracteristica da personalidade dele e, segundo minha mãe, eu era igual com a idade dele. Mas desde que entramos no hospital, ele com o rosto todo ensangüentado, e eu me acabando de chorar, ele me abraçou tão forte, com uma segurança tão grande, como se ele não fosse uma criancinha de 2 anos e 5 meses, mas alguém maduro o suficiente para me amparar. na hora de dormir, ele passou praticamente a noite toda ou abraçado comigo ou segurando a minha mão, uma coisas inimaginavel, já que ele não troca o coelho com ele dorme por nada.
Depois disso tenho notado uma mudança no comportamento, tudo bem que ele continua falano o minimo, do minimo necessario e ainda sim quando impressindivel. mas ele anda muito carinhoso, vem abraça, dá beijo, (muito beijos) sem eu precisar ficar implorando. E fica triste quando eu não estou em casa (antes se minha mãe ou minha irmã pra ele não tinha problema).
E mais feliz eu estou agora que descobri que significa "bisin", que ele vem rependindo a alguns dias, hoje eçe olhou pra minha cara e disse "bisn" eu perguntei pra ele o que era, ele me olhou bem bufou, e me deu um beijo, "bisin" é beijinho. Nós sempre pedimos um beijinho, o que normalmente ele costuma recusar. e mais uma palavra para o vacabulário do Eduardo, o qual como eu já disse ele praticamente se recusa a usar...
Ficamos por aqui hoje, beijos ou "bisins" como diria o Edu a todas